maio 20, 2022

6 principais tendências de Comércio Digital que você não pode perder

tendências de comércio digital

O Covid-19 chamou a atenção para o comércio digital, envolvendo compradores B2B e B2C que demonstraram novas demandas e comportamentos de compra. Portanto, as empresas devem se adaptar às novas tendências digitais, pois isso determinará seu sucesso no mercado-alvo, bem como a possibilidade de se destacar dos concorrentes.

O QUE É COMÉRCIO DIGITAL?

Quando falamos de comércio digital, queremos dizer a venda de bens e serviços por meio de canais digitais , como mídias sociais, aplicativos e infraestrutura comercial, sem esquecer a importância das lojas físicas. Então o comércio digital realmente cria uma conexão entre todos os canais de vendas utilizados por uma empresa.
As organizações que decidem investir no comércio digital devem levar em consideração todos os elementos que afetam as decisões de compra e a jornada que os clientes fazem. Assim, o comércio digital inclui diversas atividades como:

PORQUE O COMÉRCIO DIGITAL É TÃO IMPORTANTE?

De acordo com o relatório “State Of Commerce Experience”, em 2020 o 83% das empresas relataram crescimento de receita por meio de canais digitais. Antes da pandemia, o nível de crescimento era de apenas o 9% . O mesmo estudo mostrou que o 65% dos clientes procuram um produto online antes de ir à loja física.
A automação é a principal característica do comércio digital, sustentada por uma boa gestão de dados. Porque? A resposta é simples. O comércio digital é omnicanal, para que os consumidores possam comprar de onde eles estejam. Essa presença constante só é possível se houver roteiros (roadmaps) para todos os cenários possíveis, suportados por ferramentas de automação que controlam todas as etapas do processo de compra: desde o catálogo de produtos até a satisfação do cliente.

6 TENDÊNCIAS DO COMÉRCIO DIGITAL

Hoje, as pessoas não estão apenas procurando produtos ou serviços para comprar, mas querem que as empresas os entendam e antecipem suas necessidades com uma oferta personalizada. Obviamente, com a pandemia, as expectativas de experiências digitais aumentaram e isso levou as empresas a focarem em novas estratégias e ferramentas para colocar o cliente no centro do processo de compra. Neste artigo vamos aprofundar as principais tendências do comércio digital, entendendo como elas permitem melhorar a experiência do cliente e ao mesmo tempo acelerar as vendas.

tendências de comércio digital

COMÉRCIO SEM CABEÇA (BASEADO EM API)

O comércio sem cabeça (do inglês “headless commerce”) surge da necessidade de criar uma experiência de compra online consistente com as estratégias de marketing das empresas. O objetivo é garantir a exibição correta do conteúdo em vários canais digitais. Especificamente, o comércio sem cabeça separa a interface do usuário (onde o consumidor vive sua experiência de compra online) do componente comercial do back office. Tudo isso é possível graças às APIs ou interfaces de programação dos aplicativos (apps). Com esta solução, os desenvolvedores de front-end (interfaces de usuário) podem determinar a melhor maneira de apresentar a oferta aos clientes e permitir que os desenvolvedores de back-end (processos internos) trabalhem na entrega de conteúdo por meio de canais digitais.

ANÁLISE DO CLIENTE

As empresas geram e obtêm enormes quantidades de dados de interações online. Como eles podem usar e se beneficiar desses dados? Eles têm a oportunidade de melhorar suas estratégias analisando os dados dos clientes. Essas informações ajudam os varejistas a entender o comportamento do consumidor e a fornecer o que eles realmente procuram. Portanto, os dados se tornam um recurso muito valioso para as organizações e os especialistas podem usar diferentes ferramentas para coletá-los: pesquisas, listas de discussão, formulários de contato, contas de mídias sociais, sistemas de CRM.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Algumas pesquisas mostram que os investimentos em Inteligência Artificial no comércio eletrônico chegarão a US$ 7,3 bilhões em 2022. Por quê? Porque a maioria das empresas e clientes percebeu que a IA pode realmente facilitar a vida, otimizando os processos de negócios e as atividades do dia a dia. Claro, ainda não está impecável, mas está claramente abrindo caminho para conquistar todos os setores e aplicativos.

O uso da IA ​​também está aumentando nas compras online, literalmente transformando o setor de comércio eletrônico. Como? Em primeiro lugar, permite que as empresas prevejam padrões de compras com base nos produtos que os clientes compram e quando e como os compram. Isso ajuda os vendedores a personalizar sua oferta e recomendações de produtos, algo que realmente impacta nas vendas. Parece que esse tipo de recurso aumenta taxa de conversão em 915% os valores médios dos pedidos em 3%.

Mas há mais! A análise preditiva da IA ​​também significa muito na área de gerenciamento de estoque . Nem sempre as empresas conseguem manter tudo em estoque e precisam fazer um inventário para priorizar os produtos que precisam no momento certo. Como a IA pode ajudar nisso? Prever e fazer estimativas sobre a demanda futura do cliente graças à aprendizagem da máquina (machine learning). Dessa forma, as empresas podem antecipar mudanças rápidas na demanda e evitar ineficiências inúteis.

COMÉRCIO IMERSIVO

O que significa comércio imersivo? Como a palavra “imersiva” sugere, o nome refere-se a todas as atividades e ferramentas que um cliente pode experimentar e usar para se envolver mais durante as compras. O comércio imersivo ou visual enfatiza o uso de Realidade Aumentada (AR) Realidade Virtual (VR) no comércio digital, deixando o cliente se sentir parte real da experiência de compra e da marca.

Os clientes parecem realmente gostar desse tipo de experiência, especialmente quando estão considerando realizar compras de alto nível e precisam analisar adequadamente o que estão comprando. Basta pensar em um sofá ou uma mesa: graças ao comércio imersivo, os clientes podem ver de perto os detalhes do produto, podem utilizar e analisar uma imagem 3D do objeto e até tentar colocá-lo em sua sala ou cozinha para ver como ele se encaixaria lá .

Mas esse tipo de tendência não é importante implementá-la apenas por sua utilidade real. As empresas devem experimentá-la porque é muito bom para atrair novas gerações e para destacar-se no mercado.

PERSONALIZAÇÃO

Parece óbvio falar sobre a importância da personalização quando se trata de se comunicar com os clientes ou realizar uma oferta. Mas é algo que precisa da nossa atenção, pois a maioria das empresas ainda não entende o quão importante é ouvir as necessidades e preferências de seus clientes. Quase o 74% dos clientes on-line se sentem frustrados ao navegar em sites que exibem anúncios e promoções nos quais não estão absolutamente interessados.     

Mas quando se trata de comércio digital, o que exatamente significa personalização? Refere-se a todas as atividades que uma empresa realiza para exibir conteúdo dinâmico e personalizado em sites e páginas do Google. Esses conteúdos são baseados em dados do cliente, como dados demográficos, intenção, preferências, histórico de navegação e compras anteriores. Mas por que é tão importante? Porque garante que o que você está oferecendo a diferentes clientes seja relevante para eles: o 80% dos clientes dizem que prefeririam comprar de uma marca que oferece experiências personalizadas. Portanto, eles provavelmente escolheriam você em vez de seus concorrentes se você conseguir oferecer a eles exatamente o que eles esperam e procuram.

COMÉRCIO CONVERSACIONAL

O comércio conversacional aproveita o poder das conversas individuais para aumentar as vendas e tornar a comunicação marca-cliente mais fácil e direta. Os clientes hoje em dia pedem marcas que possam oferecer experiências de compra personalizadas e querem que as empresas estejam sempre disponíveis para assistência e comunicação contínuas. Com o comércio conversacional, eles podem realmente comprar e pedir ajuda por meio de interfaces interativas, como bate-papo ao vivo, assistentes de voz ou aplicativos de mensagens em tempo real. Em vez de procurar informações, eles podem simplesmente abrir um aplicativo de mensagens e pedir o produto que desejam ou até mesmo fazer o próprio pedido. 

O comércio conversacional torna-se então uma forma de interagir com os clientes que as empresas podem incorporar em qualquer canal digital. Não estamos falando apenas de chatbots ou SMS, mas também e sobretudo de plataformas sociais como Instagram, Messenger, Telegram e Whatsapp. Aqui, as marcas podem usar diferentes operadores humanos para se comunicar com os clientes, tanto para atividades de marketing de entrada quanto de saída.

Além disso, é importante entender que o comércio conversacional pode ajudar os clientes em toda a sua jornada e não apenas na busca por um produto. As marcas podem usá-lo para comunicação de marketing, para enviar ofertas personalizadas ou como canal direto para assistência pós-venda.

O comércio digital certamente representa um vasto mundo repleto de diferentes ferramentas e estratégias para tornar a experiência digital realmente única e completa. Ao falarmos das 6 principais tendências do comércio digital, não podemos deixar de mencionar o mais recente paradigma inovador neste campo digital que é o Comércio Unificado (Unified Commerce). Por qual motivo? Porque é a única tendência que permite às empresas gerenciar todas as outras ferramentas, canais e pontos de contato para oferecer aos clientes uma experiência de marca unificada.

Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Related Articles

Solicitar uma demonstração

Tem uma pergunta para nosso time? Ligue para nós ou simplesmente envie-nos um e-mail e entraremos em contato em breve!

O que o bit2win pode fazer por você?